CNH é cancelada automaticamente após 30 dias de vencimento

Baseado em estudos sobre o fact- checking, esta notícia é de caráter duvidoso, falsa, pois apresenta as várias características de ser uma notícia sem base, sem fundamento.

A notícia diz que a CNH passa a ser cancelada após 30 dias de vencida. Informa que o Senado aprovou uma lei que cancela automaticamente a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com mais de 30 dias de vencimento.

Devendo o motorista ter de fazer todo o processo de habilitação novamente como se fosse requerer a sua primeira habilitação.

Se formos analisar esta notícia, perceberemos que de fato, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB)  prevê no seu artigo 162 que dirigir com a CNH vencida há mais de um mês é considerada infração gravíssima, passível de multa( R$249,47), recolhimento da carteira e retenção do veículo até a apresentação do condutor habilitado.

Porém, o que vence é o exame de aptidão física e mental, que pode ser renovado mesmo depois de 30 dias de vencida a CNH.  E, também não há nenhum projeto de tramitação no Senado que trate do assunto.

Pode-se observar também que, o projeto de Lei155/2017 citado na falsa notícia não está relacionado à carteira de habilitação, mas sim à garantia da presença de tradutores e intérpretes da Língua Brasileira de Sinais( Libras) em repartições públicas.

Diante da comprovação dos fatos em suas respectivas fontes, como manda as devidas atitudes de um bom jornalista, os dados nesta notícia não devem ser considerados como verídicos.

As notícias falsas são consequências de uma sociedade que tornou -se produtora de informação, movida por momentos de impactos vividos  durante sua vida cotidiana. Antigamente, as notícias nos chegavam por jornais, revistas, folhetos, escritos por jornalistas e escritores, ou seja, pessoas capacitadas a investigar a veracidade destas, e só então após confirmar sua fonte, eram repassadas ao indivíduo.

Através das tecnologias, passamos a ser produtores e consumidores de informações, diante dos vários tipos de meios de comunicação existentes, facilitando assim, a nossa comunicação.

Aliado a isto, existe  uma sociedade que convive  com a desigualdade social e financeira, em que há pessoas totalmente sem conteúdo, mas que se sente na liberdade de informar pessoas com as suas atitudes de compartilhamentos de mensagens sem antes conferir suas fontes. Este fato contribui com a velocidade com que notícias falsas sejam compartilhadas.

Todavia, é necessário que o ser humano tenha um bom senso e conhecimento em cima das notícias que consome. Pois, é muito fácil sair compartilhando qualquer informação que recebe sem antes avaliar e checar sobre sua origem, visto que, o sentimento que o move é de sentir “impacto”  diante de fatos inacreditáveis no momento oportuno.

Desta forma, há uma necessidade de formarmos pessoas através da informação, com o objetivo de transformar o mundo.

Pois, começando a transformar uma sociedade através da informação, eu estarei transformando o mundo daquela pessoa. Pode parecer clichê mas, quando as pessoas trocam experiências boas, assim como as notícias falsas, elas têm efeito também sobre estas pessoas, porém, seus efeitos aumentam as expectativas de uma sociedade em desenvolvimento satisfatório.

https://www.gazetadopovo.com.br/automoveis/dez-pegadinhas-das-redes-sociais-que-muita-gente-caiu—5mqkqbs0mxhncbrqcodg79i7w/

 

  1. 28 de abril de 2021 - Responder

    A notícia sobre o cancelamento da CNH é uma informação inverídica, mas é muito propagada em virtude da possibilidade de recolhimento da carteira, logo, na minha opinião, a mensagem foi distorcida, transformando-se em boato.

  2. 28 de abril de 2021 - Responder

    As informações apresentadas nesse texto realmente não se sustentam pois quem tem CNH sabe que o que vence são os exames , contudo passível de multa caso seja apreendido …ao fazer uma busca sobre a lei mencionada é possível comprovar a sua inexistência .

  3. 16 de maio de 2021 - Responder

    É importante que os cidadãos estejam atentos para não compartilhar informações inverídicas através das redes sociais.